Prioridade e sanidade

Esse post foi lido 4885 vezes.

Minha única decisão do post-it de Janeiro foi “tentar sofrer menos, me machucar menos, e assim enfrentar a vida de frente.”

Depois que voltei do Brasil  percebi que a Internet estava sendo uma das grandes causadoras de eu me machucar. Mas dessa vez peguei a caraminhola de jeito antes que ela pudesse crescer demais e dar cria. Ok, entendi a brincadeira do Twitter e Facebook errado, achei que era um mini bate-papo, que tinha que ler tudo que se passava, e dar meu pitaco em todas as conversas.

Claro que a combinação de alguém que não entende regras do jogo e  que não tem thick-skin*, não deu muito certo. Mas me lembrei do post-it e decidi “arrumar um tanque de roupa pra lavar” como diria a minha mãe para resolver essas ‘frescuras de quem tem tempo de procurar pelo em casca de ovo’. Então Twitter agora é só de relance durante o dia, Facebook – menos ainda. Também mudei minha atitude em aumentar a rede social, e agora, para não ser mais ignorada quanto a pedidos de ‘ser amiga’ espero virem até mim, e com a mesma facilidade que adiciono também tiro, se a ‘amizade’ não estiver sendo frutífira (já escrevi sobre isso no meu blog anterior, mas o lembrete – pra eu mesma – é sempre bom).

Meu tempo agora está sendo dividio entre meu trabalho (que está pegando fogo), comunicação com os Amigos (email, telefone, MSN, Skype, mensagem no facebook, sinal de fumaça, torpedo, vale tudo) , cuidar da decoração e jardinagem da cave, sair passear, viajar, VER os amigos por aqui, jogar video-games…

Também comecei minhas aulas de teclado e canto, e tenho que praticar quase toda noite, e tenho que confessar, estou amando. Sair da distração hipnótica da vida virtual, da necessidade de ter a reciprocidade de estranhos realmente se pagou. Agora acho que estou seguindo as regras da brincadeiras como deve ser, sem levar muito a sério, e respondendo quando dá na telha e quando dá tempo.

Prioridades que ainda preciso cuidar, mas estou quase lá, é ler mais os blogs da minha lista e telefonar mais para meus pais e minha irmã, ao invés de ficar só no e-mail – ok, o fuso também não ajuda vai :-w . Mas estou quase lá. A sensação de ter uma vida organizada e fazer tudo o que é prioridade é impagável, e conseguir priorizar o que realmente eu quero fazer (e não o que eu preciso fazer, ou ditado pelo que outros dizem o que deveria ser o que fizesse) é indiscretível.

Talvez isso seja natural para algumas pessoas, porém para pessoas como eu, que têm a tendência de se emergir em distrações é um perigo! Mas achei o caminho, aleluia!

A dificuldade ainda é deixar de responder quem entra em contato comigo. Tenho a impressão de que estaria deixando o povo falando sozinho e vou lá e respondo mesmo. Mas minha naturalidade stalker* de ter que dar minha opinião e me intrometer em tudo que é conversa, e principalmente das que não são parte da minha panelinha (sim porque rede social tem MUITA panelinha), ficou pra trás.

Semana passada, caiu no meu colo o vídeo da Bianca, e ela discutia os motivos escondidos de queremos ajudarmos os outros, e porque nos machucamos quando a ajuda, ou a mãe extendida, ou a palavra oferecida não é recíproca. Em Julho do ano passado postei uma reportagem que caiu no meu colo quando eu passava por uma crise terrível, e guardei para sempre ler quando tivesse recaídas, é ótimo na vida real também e aprendi a dizer muitos nãos depois de ler isso (não lembro de qual revista tirei).

Clique para ver maior e original em Inglês
Clique para ver maior e original em Inglês

5 maneiras de ser uma pessoa melhor

Se você seguir esses passos corretamente, eles não só o levarão ao céu – eles também o manterão longe dos médicos!
Imagine um cenário: Você achou uma caixa de pílulas mágicas que garantem:
a) Reforçar seu sistema imunológico
b) Impulsionar sua auto-estima
c) Liberar anagélsicos naturais no seu corpo
d) Reduzir stress
e) Te dar uma carga de adrenalina
Você acharia que acabou de tropeçar no Santo Graal da saúde, certo? Bem, a boa notícia é que você já tem esse remédio. Tudo que você tem a fazer é praticar um gesto bondoso por dia. E aqui está como conseguir o seu “um por dia”

1. Examine minuciosamente seus verdadeiros motivos
Pergunte a você mesmo “Eu ainda faria isso se ninguém soubesse que estou fazendo?” Se você está fazendo algo para fazer você mesmo se sentir ou parecer melhor, você não vai conseguir os mesmos benefícios para a sua saúde, alerta a Psicóloga Dra. Anna Collins.
2. Eleve-se acima de pessoas ingratas (*)
E você acabou de segurar a porta para alguém e eles voaram por ela sem dizer “Obrigado”? Não se irrite ou você vai desfazer o aumento de saúde. “Você não pode controlar as ações de outras pessoas, então é fútil brigar sobre isso” Diz a Dra Collins
3. Domine seus humores
… e não desconte nos outros. “Apesar de sua criação ou estado de espírito serem influências em seu comportamento, ele é fundamentalmente sua escolha” diz Dra Collins. “Se você foi vítima de indelicadezas quando criança, você é suscetível a usar a mesma reação como um mecanismo de defesa, você é capaz de mudar isso”
4. Lembre-se, esses passos são melhores que um cafézinho
Cientistas dizem que pessoas que ativamente procuram ajudar aos outros são mais enegéticas. Então pode-se concluir que a parte da manhã é a chance ideal de oferecer sua cadeira do ônibus, ou enviar uma simples mensagem dizendo “Eu te amo para seus amigos”
5. Reconheça os seus limites. (*)
Existe uma linha fina entre ser bondoso e ser capacho. (aliás foi o que me levou a escrever o post e mudar minhas atitudes) “Se você se sente esgotado, exausto ou put-on*, é hora de se concentrar mais em você mesmo”, aconselha Dr. Roger Kingerlee, “Porque você está fazendo isso pelo outros? Se você tem medo de recusar ou dizer não, isso deveria soar alarm bells*”

Outra notinha da revista é sobre algo que preciso escrever aqui no blog também, sobre os sickie days (que são os dias tirados por motivo de doença, mas muitas vezes abusados) que estão diminuindo no Reino Unido, com pessoal com medo de perder o emprego por causa disso, mas como eu disse, pra pra um próximo post :)

*

Thick-Skin: Traduzindo literalmente, pele-grossa. Descreve a caraterística que algumas pessoas têm de resistir rejeição, ofensas, indiferença e não se afetar psicologicamente.

Stalker: Aquele que persegue, espreita (de maneira exagerada, obcecada)

Put-on: Quando as pessoas abusam da sua boa vontade, quando você é vítima de todo mundo levar vantagem sobre você

Alarm Bells: O sexto sentido, a voz dentro de você que grita que tem alguma coisa errada.


0 clique(s)

19 comments to Prioridade e sanidade

  • Mah

    Poatz, e digo novamente poatz.

    Sabe quando tu lê alguma coisa, e acende aquela luzinha na sua cabeça (no estilo desenho?), pois é, seu post veio de encontro com muitas coisas que eu venho pensando e lidando ultimamente.

    Me identifiquei muito com tudo que você disse, tirando a parte de "libertação", eu ainda estou presa, eu ainda busco isso essa sensação. E a cada dia tenho mais certeza que é disso que eu preciso.

    A vida online pode fazer muito bem, e trazer muita coisa boa – tenho certeza que nunca vou largar isso por completo (mas posso estar enganada). Mas quando a gente "não sabe brincar" e se machuca é tão complicado, eu estou me curando, aos poucos, como alguém do AA "só por hoje…" sabe como é?

    Nunca tinha lido seu blog, mas super adorei o seu jeito de escrever e tudo o mais. Já favoritei e voltarei sempre que tiver post novo.

    E me stalkeia que eu deixo =p

    Beijocas

    [o comentário ficou confuso, desculpae, acho que é o sono, passou da hora de dormir, hehe]

    • L.

      Sabe Mah, a libertação veio depois de muitos anos sofrendo por causa de bobagem! Leva muito tempo e até uma mudança de personalidade mesmo. Mas com o tempo a gente cansa de se machucar e muda. Se precisar de ajuda qualquer hora e dia, só gritar viu! Tem gente que acha bobagem, mas só quem passa por isso mesmo sabe como é! E a base do AA é excelente estratégia também!! :( E ótimo que vc gostou, escrevo com muito carinho :) E vou stalkear mesmo hein!! Deixa só eu ter tempo de novo ;) Vc vai se arrenpender de ter dito isso :))

  • Bastante coisa sensata nesse post. :-)

    Os sick days aí estão diminuindo porque as pessoas estão tirando menos ou as empresas dão menos? Aqui cada empresa tem critérios diferentes.

    • L.

      Bom saber que estou ficando mais sensata com o tempo, do jeito que o mundo anda estava preocupada de estar indo pro outro caminho :D

      Os sick days estão diminuindo porque eles estão com medo de perder o emprego. Aqui tem lei que rege as regras de sick days, as empresas são meio de mãos atadas pra isso. Um dia escrevo, senão o coment vai ficar loooongo…

  • Pai coruja

    Por isso não participo das redes sociais. Realmente chega uma hora em que a pessoa não conseguirá atender e nem entender todos. Que bom que você esta dando conta de tudo. Espero que teu serviço esteja "esfriando" um pouco. Excelente a matéria das 5 maneiras. Já copiei e de vez em quando vou dar uma lida para relembrar. Beijos e saudadesssssssssssssssssssssssss

    • L.

      Pai, trabalho esfriou bastante! Trabalhei 11 horas no Sábado, e era pra esse trampo que eu estava me preparando, mas deu tudo certo, e agora começa a voltar ao normal! Legal que vocês gostaram da matéria, mostrou pra mãe? Beijos e saudades também!!!

  • Má, redes sociais são bacanas, mas procuro usar principalmente porque meu trabalho pede – e vez ou outra para trocar recados com amigos também, que é bom demais. Com os amigos, prefiro os e-mails (vide os nossos, rs). Vc aprende a ver o que te faz bem e mal e se não faz bem, não vale a pena, né? Adoro suas notinhas de fim de post com as expressões, aprendo sempre muita coisa, muuuuito bom! Beijão, Fê.

    • L.

      Exatamente, tenho priorizado os amigos ao vivo daqui e por emails de agora em diante. Sim sim, eu costumava me torturar insistindo no que não fazia bem e tentando mudar pra fazer bem, mas agora corto pela raiz, pra que sofrer né, a vida é muito curta!! E adorei saber que você aprende com as minhas notinhas, awnn! Fiquei impressionada, porque eu que te admiro demais dona moça! :D

  • Luciana

    Uau… eu não conhecia esse seu lado. Também sofro com isso, nem sempre no mundo virtual porque não tenho tempo para isso, mas no mundo real. É difícil a gente encontrar o caminho do meio, mas errando e aprendendo a gente chega lá! Que bom que você encontrou o seu caminho!

    Adorei o post!

    Beijos,

    Lu

    • L.

      Lu, o processo ainda está fresco, mas tem funcionado bastante, viu? Sei que ainda terei recaídas, mas vou aprendendo com cada uma delas! Desabafar ajuda muito, se um dia precisar conte comigo! Beijo grande!

  • Ana

    Eu também uso rede social apenas pra manter contato com a minha família, postar fotos… e para os amigos o email e msn. Relaciono rede social aberta com uma atividade em grupo/rh que participei uma vez, colocam todos os integrantes do grupo em fila, o instrutor diz no ouvido do primeiro uma mensagem e esse repete baixinho para o seguinte da fila e assim sucessivamente até chegar no último da fila :-) que tem q repetir a mensagem em voz alta e claro até chegar nele a mensagem foi distorcida.

    Fica bem, besitos

    • L.

      Ana, com certeza é isso mesmo, tem muito disso que chamamos de "chinese whispers" que é justamente essa atividade. No meu caso o problema é que a paranóia de atender a todos e esperar que façam o mesmo comigo se provou grande demais. Nem ligo tanto para as opniões e boatos, sempre relevo e respeito a opinião de todos por mais erradas que sejam, mas um dia escrevo sobre isso :) Beijos querida!

  • Ainda estou tentando entender o Facebook, deve ser porque dou muita pouca atenção a isso, qdo comecei, me mudei e ainda não reorganizei me tempo. Mas para o seu blog sempre para tudo para ler. O meu blog, tadinho! tá abandonado, vou arranjar um tempinho pra ele. Beijos

    • L.

      Awn Fefa, fofa como sempre!! Agora que estou com mais tempo para me atualizar nos blogs será minha prioridade, o Facebook ainda continua sendo o último da lista. É bacana, mas acaba comendo muita parte do dia se ficar pendurada nele o dia todo querendo me atualizar com todo mundo! :)) Beijos queridona

  • Acho que eu entendo do que vc fala, tenho procurado estar menos em ambos os meios de comunicação, existe muita panelinha, muitas vezes sou ignorada e isso me chateia, já me fez muito mal, evitando sofro menos, não temos necessidade de perder muito do nosso tempo com esse tipo de coisa. Eu sou muito sensível, acho q vc tb, não ?

    Beijocas,Lu.

    • L.

      Pois é, esse é meu maior problema às vezes sinto que estou sendo ignorada por ter falado algo de errado ou que soou bobo :"> Por isso me afastei e agora estou levando bem menos a sério e tentando selecionar com quem falar mais, ou menos. Sou sensível e paranóica, então tô cortando o que dá motivo pra me colocar pra baixo, não dá pra viver com a pressão assim. Logo logo vou postar algo sobre pessoas introvertidas, que é um grande problema pra mim também :)

  • Q legal q vc está fazendo canto :) ,coloca um vídeo pra gente ver! :)

    • L.

      Xii demora ainda até estar decente pra colocar um vídeo… Ainda tenho vergonha. Quando estiver mais bonitinha a voz eu coloco, prometo! =) Com certeza vou querer me exibir!

  • […] vê pensa que a vida está no marasmo, mas muito pelo contrário, a vida real mais uma vez ganhou na prioridade. Teve o causador do meu sumiço da vida virtual, um dos melhores aniversários da minha […]

Leave a Reply