Um forte 2013 pra nós todos

Esse post foi lido 7032 vezes.

E vam’bora pro clichê?
O clichê do ano novo é um dos mais fortes de resistir, e mesmo sendo do contra, eu gosto da tradição de olhar pro ano que passou, e ver o que aconteceu. Mas sendo boa do contra que sou, adoro o fim de ano e detesto o ano novo.

Então, indo de contra do que mãe e pai me ensinaram, vou começar pelo o que eu gosto primeiro, revisando o que aconteceu. Acho que gosto mais por ser algo não me reserva mais nada, que eu lidei, que passou. Surpresas vieram e se foram, coisas boas, ruins, alegres e tristes aconteceram e pronto, mais um capítulo da vida que se fechou. E é gostoso ver como eu lidei com tudo isso.

Começando pela filosofia do ano passado, que lembrem-se substitui as comuns metas de ano novo, acho que tive sucesso. A idéia era evitar brigas, picuinhas, discussões. Muitas vezes durante 2012, respirei fundo, deixei de brigar e parei de procurar discussões. Confesso que me distanciar de certos lugares (virtuais e reais) ajudaram. Meio que estabeleci pessoas bacanas que quero ao meu redor, que me fazem bem, e as com quais havia um atrito, foram deixadas meio de lado.

Foi um ano com viagens gostosas novamente, pra Paris, pros Estados Unidos, Islândia, pra França e várias viagens de final de semana, não a passeio, mas preparando para o grande acontecimento de 2014 :-D . Ainda mais gostoso, teve mãe e sobrinha vindo pra cá, e nós todos indo pra Euro Disney.

Dois mil e doze foi um ano que também viu bebês nascendo como lindo Ângelo da amiga Fernanda França, e Menino P., meu sobrinho caçulinha. Trazendo muita felicidade e esperança em nossas vidas! Foi um ano com uma surpresa deliciosa no meu aniversário, e uma surpresa tristonha para fechar o ano. A perda de Grandma B. sempre será uma macha no ano de 2012. Foi um ano corrido com o trabalho, passando por reformulações,  com as aulas de piano e canto, indo encontrar garotas legais para uma jantinha jogando conversa fora, telefonando para a família linda e onde sobrou pouco tempo para espremer para o blog, twitter e facebook.

Essa falta de tempo me ajudou muito em minha auto-análise, me ajudou a separar (mais uma vez) quem é amigo, quem é troca de idéias (positivas ou negativas), quem é bacana de encontrar e bater papo, quem se importa comigo – e pra todos os pontos anteriores – vice e versa, como é que as outras pessoas me percebem. Isso fez muita diferença na minha sanidade mental, e me proporcionou  melhor qualidade de vida.

Sempre difícil escrever mil maravilhas sobre um ano quando temos perdas, então fica o saldo de um ano que teve dias mais felizes que tristes, mais notícias boas que ruins, e não posso choramingar muito sobre ele não é mesmo?

E como boa do contra, eu não gosto de Ano Novo. Adoro quando fevereiro chega e o Ano novo não é mais novo. Quando é só o ano.

Ano Novo é sinal do desconhecido pra mim. Sei que como boa Pollyana, deveria adorar tudo de bom que o ano poderia trazer, mas eu sempre fui meio suspeita de anos novos. Tenho uma ansiedade de saber, o ano vai ser bom? Vai ser ruim? Alguém vai morrer? Ora, não quero que ninguém se vá nesse -ou em qualquer outro – ano! Vou ser promovida? Vou ser despedida? Vou ganhar no Euromillions? Vou ter muito stress? Vai ser tranqüilo? Meus amigos não vão embora? Vou perder alguma amizade? Vou conhecer alguém novo?

Nunca me lembro de ter sido animada com a promessa do ano novo. Por isso eu não tenho metas para o ano. Esse ano não  quero nem ter uma idéia ou filosofia. Mas vou me concentrar nas idéias de 2011 o que me parece uma boa, a de ser a mudança que quero no mundo.

Se bater a preguiça pra ir ver o vídeo post-it lá, veja aqui!


 

Sempre achei que desejar feliz ano novo é meio vazio. Nenhum ano novo é completamente  só feliz. Nem que seja algum mequetrefe que te feche no farol, sempre vai ter alguns momentos do ano em que a cobra vai fumar, e vão ter anos que vão ser apáticos, em que nada demais vai acontecer. Então eu desejo um ano forte pra você.

Forte, pra você ter muita saúde.
Forte pra você se proteger de qualquer violência e qualquer tragédia.
Forte pra se e quando você tiver momentos tristes, nervosos, ansiosos, negativos, você tenha força de saltar os obstáculos.
Forte mentalmente, e que tenha a sabedoria de reconhecer o que te faz feliz e aproveite esses momentos com muita alegria, sempre!

0 clique(s)

21 comments to Um forte 2013 pra nós todos

  • Carol

    Ah, é isso…rs

    Muito bom Lelei, sinto a mesma coisa e tenho a mesma opinião…

    Só que não nunca consegui colocar esses sentimentos em palavras !!

    Saudade !!!

    Perto ou longe, sinto você sempre no coração!!!

    Beijos

  • Ah Lelei, vou desejar feliz ano novo mesmo assim! : ) bjs

  • Ana

    Amem! Sim!! Um FORTE 2013 para todos nos, saude, paz mundial, amor, prosperidade. Leleizinha, desculpa nao ter te ligado, mas tanta correria desde que cheguei aqui e como o tempo passa rapido. Por exemplo, dezembro passei duas semanas no nosso Brasil brasileiro e quando eu achava q janeiro seria mais tranquilo na voltao risos engano. Fica bem xxx

  • Eh legal ver como pessoas tem visoes diferentes sobre Natal e Ano Novo, ne? Eu adoro tudo sobre o ano novo – o ano que se vai, com tudo de bom e de ruim, os aprendizados, os mesmos erros, os que vem, os que se vao… mesmo quando o saldo eh negativo ou 0 x 0, eu gosto, porque me dah um gas para fazer do ano seguinte um ano melhor. E o ano novo, aaaaaaaah, esse tem cheiro de maca com canela, de bolo recem-saido do forno, de novas possibilidade, de uma pagina em branco onde nao ha limites! Claro que ha, mas eh a sensacao de inicio de ano. Ao contrario de voce, quando chega marco, eu perco o pique com o ano e ja estou em contagem regressiva para o proximo. hahahahaha Eh a mesma sensacao de comecar um novo ano letivo, com caderno e material novinho – no 3o mes ja estah tudo velho e gasto e acabou a novidade. Minha maior resolucao de ano novo eh tentar fazer diferente, seja la o que isso signifique. Ja sei que vai ser, com um 2o filho nao tem como ser igual. :-) Eu desejo Feliz, porque desejar Felicidade (e saude, e forca) eh sempre bom, nunca eh demais. :-)

    • L.

      Aw, adorei lembrar do ano letivo com coisas noivas, o caderno com folhas fresquinhas, e o lápis como só se tem apontado de fábrica! Será que é por isso que eu gosto mais de Fevereiro e Março? =) Porque era quando as aulas começavam?

      Hehe e concordo que arrumar mais um filho é tão diferente como se pode fazer! m/

  • Célia (@regin

    Que 2013 seja forte pra todos nós!

    Beijo grande.

  • Adorei, amiga. Um ano forte pra você!

    Adorei ser lembrada com meu pimpolho ;-)

  • Pai coruja

    Que 2013, além de forte, seja também de concretização de sonhos e realização de objetivos para todos.

    Com muita saúde também.

    Beijossssssssssssssssssssssssssssssssssssss

  • Mas eu tenho que desejar um feliz Ano Novo, porque mesmo que ele não seja 100% feliz, já fica o desejo que seja um ano com saldo positivo no final!

  • Fernanda

    Meio atrasada na leitura, mas sei que vc, mais que muita gente, me entende.

    Adorei seu post, e mais ainda rever o video.

    Concordo com vc que temos que buscar em nós o que queremos para o mundo, e comecei grandes mudanças, é claro que fazer terapia tem ajudado muito.

    Imagino que o grande evento de 2014 seja o casório, então diga qdo que planejo minhas ferias no mesmo período e matamos um pouquinho a saudade.

    Olha que folgada!!! Já me convidei, mas saiba, que vc sempre esta em meus pensamentos, e que sempre te mando boas energias, mesmo passando muitos meses sem contato.

    Te adoro, e vc é sempre uma inspiração, e exemplo para minha vida.

    Beijão

    • L.

      Oi Fe!! Claro que eu entendo sim! ;)

      Ah terapia sempre ajuda, até pra entender melhor o que é mesmo que queremos/precisamos mudar, né?

      Bom o grande evento é surpresa, não podemos estragar né? :-?

      Quando fôr a hora de contar, pode deixar que eu conto, hehe.

      E você é muito querida pra mim também, viu?

      Beijos,

  • Luciana

    Que lindo post! Adorei, amiga! Desejo um fortíssimo 2013 para você e todos que amam! E que sempre encontremos um tempinho para nos falar! Beijos!

    • L.

      Com certeza, não quero deixar de manter contato não, é uma das prioridades já fazem uns 2-3 anos!

      Faz uma diferença tão grande na minha vida, que não quero abrir mão ;)

      beijos ;*

  • […] ano passado confessei de não gostar de Anos Novos, mas que algo me puxa a contemplar o que passou, olhar para trás e […]

Leave a Reply