Sorrento, Capri e Pompéia

Relato de como foi a viagem está aqui, com fotos e tudo mais

Aqui fica o registro de onde passamos!  8->

De lição de casa, usei os guias DK Eyewitness Europe , o Rough Guide Europe on budget e o DK Eyewitness da Itália, Tripadvisor e uns sites que achei por aí no google.

Modo de transporte: Decidimos ficar no meio do caminho entre Sorrento e Pompéia. Então, do aeroporto de Nápoles até Catestellamari di Stabiae, usamos o Fiat Panda que alugamos na Hertz. O carrinho era ótimo, mas dirigir na Itália não é pra qualquer um. A estrada até Pompéia era ótima, mas a partir dali era estreita e tortuosa. Adicione obras, vespas, caminhãozinhos, e motoristas malucos, o carro acabou ficando na garagem a maior parte do tempo. Só usamos pra ir pra Pompéia. Os passeios pra Sorrento, fizemos ou na van gratuita do hotel, ou no ônibus público (que era ônibus-turismo) que pagamos €2 a viagem, e no ônibus vendiam água, refri e cerveja. O passeio na cidade foi de novo, do nosso modo favorito: Tênis pra caminhada e batendo o pé. A lição ficou de quando a viagem fôr pra Itália, não perder tempo e dinheiro alugando carro, e usar dos meios de transporte disponíveis.

A viagem pra Capri, começamos na balsa, os preços e tabela de horários estão aqui. Chegando em Capri, andamos, mas recomendo, assim que chegar, procure a estação do teleférico, o ponto de ônibus e de táxi (se chegarem na Marina Grande, virem a direita saindo do barco, infelizmente a sinalização não é assim tão clara)

Hotel: Ficamos no Crowne Plaza. A localização era ótima pros passeios que a gente queria fazer, o problema é que é que meio isolado. Eles compensam isso com algumas vans gratuitas durante o dia para as estações de trem próximas, e o ônibus público pára em frente ao hotel na ida e na volta. Eles nos deram um upgrade de quarto para suíte com varanda de graça e ajudaram a resolver o problema do ar condicionado rapidamente. A piscina era gostosa, com uma vista maravilhosa (que incluía o Monte Vesúvios), e a praia particular era bacana também, mas como era de pedregulho, não dava pra ficar muito no mar, a não ser que fôsse pra nadar. O atendimento dos funcionários foi excelente. Enquanto estávamos lá, teve um casamento e os jogadores do time do Nápoli passaram um tempo por lá antes do jogo do final de semana. Do hotel também dava pra ver fogos quase todas as noites do outro lado da Costa, depois o James viu no guia de viagens que eles fazem competição entre os dois lados da Costa, e uma das noites não vimos, mas ouvimos os fogos do nosso lado.

Look inside
Look inside

Envelopinho dos talheres fo Foreigner's Club

Another sort of floaty
Another sort of floaty

Os guarda-sois flutuantes do restaurante do hotel

Restaurantes: Pelo fato do hotel estar longe das cidades, e as vans não serem tão freqüentes, optamos por comer sempre no hotel. Por exceção do Foreigners Club que foi indicado por um dos guias. Apesar de parecer um pouco “pega-turista”, resolvemos tentar pela recomendação. Foi excelente, comemos pizza, o serviço foi rápido e simpático, e o preço acessível. Fora a vista que tivemos depois de um dia cansativo em Capri, com direito a brisa do mar… A comida no restaurante do hotel era bem gostosinha, e o preço não muito ruim. As opções no restaurante (que tinha uma vista maravilhosa) eram melhores que as do quarto, e as opções de jantar melhores que do almoço. Pedimos lanche quando voltamos de Pompéia, e bateu arrependimento de não ter almoçado em outro lugar no dia, porque o restaurante do hotel já estava fechado e o lanche de presunto e queijo e batatinhas chips – a única refeição que deixou a desejar – estava bem ruinzinho.

Lugares Turísticos: Na verdade os lugares turísticos são eles mesmos. Ir pra Pompéia e andar andar andar. Ir pra Sorrento e andar, andar, andar. Ir pra Capri e andar, andar, andar. Mas em todo caso, lá vão algumas dicas básicas.

Dicas de PompéiaO passeio, pra fazer tudo, demora umas 3-4 horas. Leve água e comida na mochila. Apesar de dentro de Pompéia agora ter uma lanchonete, só tem uma, e fica meio no centro da cidade. Demora pra chegar lá, se bater a fome, melhor estar preparado. Pra sede existem bebedouros espalhados, mas se você carregar a sua água, não vai precisar ficar procurando um toda hora. Leve Protetor solar e chapéu ou boné, principalmente se fôr no verão. O Sol é forte, e passamos protetor duas vezes enquanto estávamos lá.

Chegue antes das 8:30 que é quando abre. Como nós estávamos de carro, fomos pra entrada da Piazza Anfiteatro entrance. Teoricamente isso evitaria os ônibus de turismo e de excursões de escola, mas nós fomos pra lá e pegamos duas excursões na frente. Tivemos que esperar todo mundo pegar ticket e nos deram um guiazinho mequetrefe pra usar dentro da cidade, apesar de livros e internet falarem que o que eles dão de graça é excelente. O sistema de atendimento foi decepcionante, então se você estiver indo sem guia, compre um em uma das lojinhas do lado de fora de Pompéia. Por sorte tínhamos o livro do DK EyeWitness (que aliás dá pra você ver sem comprar no site da Amazon) e usamos os mapas dele (aí do lado) para explorar a cidade e a pouco tempo tínhamos assistido um documentário sobre Pompéia, o que ajudou bastante a nos colocar lá e fazer a viagem valer mais a pena. Se você fôr de carro, estacione em um esquema “cartão-azul”. Estacionamos em frente em uma das lojas, e acabamos dando mais de gorjeta pro dono da loja do que se tivéssemos pago o estacionamento certo. Não deixe de visitar a Villa dei Misteri, é onde os prédios estão em melhor estado de conservação.

Dicas de Sorrento: Meio difícil dar as dicas de Sorrento, mas deixo o mapinha que montei no Google Maps. Daí é só pegar e sair passeando, não deixe de ir no le colline di sorrento, um pomar de limoeiros no meio da cidade que achamos sem querer. Demos sorte do estádio de Futebol local estar aberto porque alguém esqueceu o portão aberto, mas se você quiser passar por lá é o Sorrento Calcio, da série C. Lembre-se que tem trenzinho de turismo, que não usei, então não posso dar muito opinião.

Sedile Dominova (A)

Largo Dominova (B)

l Vallone dei Mulini (Deep Valley of the Mills) (C)

Correale di Terranova Museum (D)

Piazza Tasso (E)

 Basilica di Sant’Antonino (F)

Palazzo Correale (G)

Villa Limona (H)

Dicas de Capri: Ok, já falei várias vezes, mas não posso deixar de estressar que a subida da Marina até o topo de Capri é íngrime e cansativa. Opte pelo teleférico, ônibus ou táxi. Essa é a melhor dica, que nenhum livro ou site me contaram. Chegando lá, as dicas são o Monastério de San Giacomo e o Jardim de Augustus. Do jardim dá pra ver o lindíssimo I Faglioni e a Via Krupp, e o monastério é charmosinho, vale a pena andar até lá. Muitos sites e livros dão a dica de ir até a Grotta Azzure, que é uma gruta com passagem pro mar. Nas fotos parecem lindas mesmo, mas o passeio me pareceu caro por alguns segundos gastos na gruta, não fomos. Se vocês um dia forem, deixem um comentário de como foi!

Segue o mapinha pras andanças:

E o mapa do livrinho, que nos ajudou, mas que não fizemos tudo:

  Acho que foi isso mesmo =) Teje registrado!

1 clique(s)

3 comments to Sorrento, Capri e Pompéia

Leave a Reply